quinta-feira, 18 de outubro de 2018

O regresso de Blake & Mortimer.



Está marcado para 18 de Novembro o regresso da série Blake & Mortimer, os célebres heróis da Banda Desenhada franco-belga criadas por Edgar Pierre Jacobs.

Enquanto se aguarda a edição em álbum dessa nova aventura, a revista L’Immanquable, na sua 93ª edição deste mês de Outubro, iniciou a publicação em fascículos dessa nova aventura, revelando as primeiras 16 páginas deste álbum.

Esta nova aventura intitula-se “Le Vallée Des Immortels” e é a continuação da primeira aventura da série, “O Segredo do espadão”.

Tem argumento de Yves Sante e é desenhada pela dupla holandesa Peter Van Dangen e Teun Berserik, cabendo ao primeiro destes dois a colorização e o desenho dos cenários deste álbum passado em grande parte em Hong Kong, e ao segundo o desenho das personagens.



Recorde-se que “O Segredo do Espadão” foi uma das aventuras que saiu no primeiro número da revista Tintin em 1946, dando origem à célebre série Blake e Mortimer.

Aquela aventura foi publicada no Tintin entre o nº1, saído em 26 de Setembro de 1946 e o nº 36, de 16 de Setembro de 1949, com um total de 144 pranchas.

Curiosamente Jacobs não pensava dar continuidade à história, e nos primeiros tempos da sua publicação não vinha indicada como uma aventura de Blake e Mortimer, mas apenas com o título da história, “O Segredo do Espadão”.

Aliás, na publicidade a essa história, nos primeiros tempos, não surge nenhuma referência a Blake e Mortimer e quem surge logo em primeiro e na primeira página é Orlik, o vilão da série, curiosamente um autorretrato físico do próprio Jacobs.

Só na terceira prancha, que corresponde à terceira semana de publicação, é que surgem  Blake e Mortimer. Para estas duas personagens Jacobs inspirou-se em dois amigos e desenhadores Jacques Laudy para Blake e Van Melkebeke para Mortimer.

No inicio da revista TinTin, Jacobs teve de desempenhar várias tarefas com desenhador, colaborando igualmente com Hergé que publicou nesse primeiro número o inicio do “Templo do Sol”, com cenários da autoria do pai de Blake e Mortimer.

O seu trabalho era tanto que deixou para o seu amigo Van Melkebeke a tarefa de desenhar os cenários e passar a tinta as primeiras 18 páginas do “Segredo do Espadão”.

A primeira edição em álbum desta aventura só aconteceu em 1950, dividida em dois álbuns. Mais tarde, por razões editoriais, esta aventura passou a ser editada dividida em três álbuns.

A primeira aventura da série foi muito marcada pelo final então ainda recente da Segunda Grande Guerra.

Narra a história de uma hipotética terceira Guerra Mundial provocada pelo “Império Amarelo” com sede no Tibet, governado pelo ditador Basam-Damdu, aconselhado militarmente por Olrik.

A História é uma história de resistência ao domínio mundial desse Império que tem em Blake e Mortimer as figuras de destaque na organização dessa resistência e na construção da nova arma que era o "Espadão".

O “Império Amarelo” é uma curiosa mistura do regime nazi e do crescente “perigo amarelo” preconizado pela China.

Contudo a série esteve em risco de nunca ter existido.

Anteriormente Jacobs trabalhava para a revista Bravo, onde acabou, em plena guerra e durante a ocupação da Bélgica pelos nazis, uma história da série norte-americana Flash Gordon, proibida pela censura fascista, e onde veio a criar uma nova história, inspirada nos ambientes de Flash Gordon, “O Raio U”. Era esta série e os seus personagens que Jacobs pretendia continuar, mas um problema de direitos de autor com aquela revista e  o aparecimento da revista “Tintin” levaram-no a desistir da continuação daquela aventura, na qual se inspirou para o “Segredo o Espadão”.

Por outro lado, ao entrar para a revista TinTin, Jacobs propôs uma série passada na Idade Média, “Roland le Hardi”, mas que foi recusada porque muitas outras histórias e séries a publicar na revista se passavam também nessa época.

Foi contrariado que Jacobs começou a escrever um novo argumento, baseado nas suas leituras de Conan Doyle e H.G. Wells, próximo da Ficção Cientifica, nascendo assim a série Blake e Mortimer.´

O novo álbum da série a publicar em Novembro, continua assim aquela história, pegando nela no momento em que o Império Amarelo e o seu ditador são definitivamente destruídos por uma esquadrilha de “espadões”.

Contudo, no meio do caos, Orlik consegue escapar mais uma vez.

Em paralelo, enquanto a China se encontra em plena Guerra civil entre as forças nacionalistas de Chiang Kai-shek e os comunistas de Mao, um misterioso senhor da guerra, Xi-Li, apodera-se do chamado Império do Meio. Olrik , por sua vez, coloca-se ao serviço de Xi-Li, que pretende tomar Hong Kong. É na defesa da colónia britânica face a esta nova ameaça que surgem novamente os heróis Blake e Mortimer.

O resto… é  aguardar pela edição dessa nova aventura.

segunda-feira, 1 de outubro de 2018

Recordando o fanzine "BêDêzine"

Nos idos de 1985, por ocasião do"1º Salão de Banda Desenhada de Torres Vedras", editamos um nº0 (e único) do fanzine "BêDêzine", do qual herdamos este blogue, com capa da autoria de Arlindo Fagundes.

Foi com agrado que descobrimos uma simpática referência a esse projecto torriense, herdeiro do histórico "Impulso" (1973-1976) e que juntou gente do "Aleph" como o saudoso João Sarzedas, torrienses de uma nova geração a alguns participantes nesse Salão.

Essa referência, publicada no blogue Sítio dos Fanzines,  pode ser  lida em baixo:

Sítio dos Fanzines de Banda Desenhada: Bêdêzine, editado em Torres Vedras: "o fanzine Bêdêzine há uma vertente que merece a pena sublinhar desde já: a sua edição deve-se a uma entidade cultural, a Cooperativa de Comunicação e Cultura".

.